Lussekatter / pães de açafrão


Julmust, pepparkakor, glögg e lussekatter. Não existe Natal sem essas quatro palavras aqui na Suécia. Julmust é um refrigerante super doce, mas refri não é minha praia. Pepparkakor são aqueles gingerbread cookies (Pão de mel? Biscoito de mel? O Português falha de vez em quando). Glögg é o bom e velho quentão. Lussekatter são os famosos saffron buns (pães de açafrão).



Comentários

  1. Não conhecia esses pãezinhos de açafrão. Ficam com uma cor linda! Vocês colocaram passas nas pontinhas?

    Concordo contigo. Acho tão gostoso passar um tempo pra desacelerar e fazer uma atividade com pessoas que a gente gosta. É o melhor tempo gasto do mundo!

    Feliz Natal atrasado e ótimo ano novo pra você Amanda ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cláudia! Sim, colocamos passas - essa é a receita tradicional.

      Um ótimo ano novo para você e sua família! Obrigada por tirar um tempinho para visitar o blog!

      Excluir
  2. Hummm, pão de açafrão, me parece algo delicioso! Você escreve e eu me transporto pra sua história, como se fosse ficção, sabe? Mas daí me dou conta que é real, isso é tão lindo, esse seu jeito de ver a vida! Obrigada por seus textos, é a primeira vez que comento, mas sou leitora há meses! E concordo que tempo investido em algo que fazemos com carinho é muito bom! O melhor presente que ganhei na vida foi feito pela minha irmã, totalmente a mão.

    PS.: senti falta da receita, quero provar esse pão, então vou procurar se tem como fazer aqui em terras tupiniquins. Se tiver alguma dica, compartilha?

    Beijos e um excelente 2022 pra vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz Ano Novo, Graziele! Ahh obrigada pro deixar um comentário! Assim eu sei quem está por trás das telas hahaha

      Muito obrigada pelo feedback. Tu não tem noção do quanto isso me impulsiona a continuar escrevendo!

      Eu super posso postar a receita dos lussekatter aqui!

      Um abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Hello!

O poder da leitura

Interrompendo a fala do outro para falar de si mesmo?