corrigindo o sono de forma natural

Para algumas pessoas, os finais de semana são um sinônimo de faire la grasse matinée, uma expressão utilizada na França que significa "dormir até mais tarde". Para mim, os finais de semana foram feitos para acordar cedinho, preparar um café e aproveitar as manhãs sem me preocupar com a posição dos ponteiros do relógio. Neste exato momento em que escrevo são 5:55 da manhã. O cantarolar de variados pássaros se entrelaça em uma só canção, guiada pela contagem rítmica do galo.

Galo? - você deve estar pensando. Sim, eu vim passar uns dias no sítio onde minha tia mora. Eu evito usar as palavras "sítio da minha tia", pois ela insiste em dizer que a casa não é dela, mas de toda a família.

Desde que voltei ao Brasil, em Julho, tive alguns sérios problemas relacionados à qualidade do meu sono. Como bem sabemos, casas e apartamentos por aqui não possuem um bom isolamento acústico, e eu sei que não sou a única que reclama do barulho de vizinhos, cachorros, motos e carros... Essa questão de barulho é um tanto delicada para mim, pois enfrento a Misophonia desde os 13 anos de idade.

Misophonia? O que é isso? - alguém sempre me pergunta. Resumidamente, Misophonia é um quadro de aversão a sons que pode trazer muito desconforto e prejuízo social. Ela começou a ser estudada somente nos anos 90, portanto, ainda é vista como "uma frescura", assim como a Depressão fora vista até pouco tempo atrás. Acontece que a Misophonia não é frescura, e eu espero que algum dia ela esteja nos holofotes, que seja discutida e vista como um quadro seríssimo que deve, sim, ser tratado e respeitado.

Vim passar uns bons dias nesse sítio, em Viamão-RS, na esperança de encontrar uma pausa dos barulhos e da angústia. Uma semana se passou desde que eu trouxe minha mala de rodinhas, mas o alívio começou a aparecer há apenas 3 dias. Por mais que aqui não haja um fluxo intenso de carros e motos, nem de cadeiras sendo arrastadas às 2h da manhã pelos vizinhos do andar de cima, ainda há os latidos dos cachorros da minha tia, dos vizinhos e da rua.

Preciso dizer o quanto isso me frustrou?

Minha tia tem acompanhado meu sofrimento nas madrugadas. Meu sono está terrivelmente danificado desde Julho. Qualquer barulhinho me acorda, e isso é o suficiente para que meu corpo seja dominado por um calor de raiva, cansaço, tristeza e frustração. Nas primeiras noites interrompidas, minha tia me viu chorar que nem uma criança - não estou exagerando.

Tia Udila tem sido a melhor pessoa. Ela tem pensado em inúmeras formas de me ajudar. Eu poderia, sim, entrar em contato com meu neurologista e pedir algum medicamento que me fizesse dormir feito pedra, mas resolvi ser paciente e dar uma chance, primeiramente, a tratamentos naturais.

Esses dias têm sido uma combinação de chás de capim-cidró e erva-cidreira, ervas que podemos colher direto do pé aqui no sítio. Além desses, tenho tomado chás de saquinho de camomila e de erva-doce. Tia Edite, que mora aqui pertinho, recomendou pingar umas duas gotinhas de óleo essencial de lavanda da doTERRA (@doterrabr) no travesseiro logo antes de dormir. O cheirinho é maravilhoso, e adoro dormir e acordar com o perfume de lavanda no cabelo.

Além dos chás e do óleo de lavanda, estou tomando Pasalix, um comprimido fitoterápico de maracujá, espinheiro e salgueiro branco, que me deixa um pouquinho sonolenta antes de dormir.

Quando optei por tratamentos naturais, eu tinha plena consciência de que os resultados não floresceriam da noite para o dia, mas que eles surgiriam devagar e a seu tempo, assim como os primeiros brotos que avisam o início da Primavera. Não é somento o chá. Não é somente a lavanda. Não é somente Passiflora incarnata L. É a combinação de todos eles, juntamente com o tempo, constância e esperança.
:)
Posts que você vai gostar!

4 comentários:

  1. Ow bichinha, ficar sem dormir direito é ruim demais. Sempre que volto do Brasil, uso a lavanda para me ajudar a voltar para o fuso. Nunca tinha ouvido falar da Misophonia e fiquei pensando se minha mãe sofre disso pq ela tem sérios problemas com sono muito leve. A médica passou Valeriana pra ela e ajudou. A melatonina também é bem recomendada. Espero que você consiga ter tranquilas noites de sono logo. Beijos.

    www.umnovodestino.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh tu também usa a lavanda! Então, a Misophonia não tem a ver com sono leve, mas com a aversão a barulhos. Na verdade, é algo bem complexo, pois é diferente "não gostar de barulhos" de "ser misophonico", entende? Mesmo assim, acho ótimo pesquisar, até porque algum amigo teu pode ter isso, e nem ele sabe. Assim tu pode ajudar!

      Excluir
  2. ai sono é coisa séria né? mexe com a gente demais! espero que as coisas funcionem contigo e logo teu corpo se adapte ao novo ambiente ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii! Então... mais ou menos... porque por mais que eu use remédios e afins, se não tem silêncio... não tem sono, sabe? É muito cachorro que late... sinceramene, eu acho que só vou dormir direito quando eu partir para a Europa de novo - logo, logo!

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo