suecos vs. a célebre politesse francesa

Domingo passado, eu estava em Estocolmo. Hoje, Domingo, estou em Paris. Domingo que vem, estarei em Porto Alegre. É tanta mudança, é tanto ar diferente que eu tenho que fazer frequentes lembretes do tipo Meu corpo e minha mente são o meu lar. E é por isso que eu não postei nada sobre Estocolmo nos últimos dias; eu preciso de um tempo para pousar e sentir os pés no chão. Eu ainda escreverei um post sobre alguns locais bacaninhas que conheci em Estocolmo + transportes + alimentação (fika!). Contudo, eu sinto uma urgência em escrever, primeiramente, um comparativo entre suecos e franceses com relação à forma que eles se comunicam.

No meu voo para a Suécia, eu sentei ao lado de um senhor de idade sueco, e ao seu lado havia um jovem francês. Nós três conversamos um pouco durante o voo, e eu fiquei só analisando a forma como ambos interagiam. É claro que a idade influencia a forma como nos comunicamos (e como escutamos!), mas era palpável a francesidade do jovem. Ele fazia questão de dar sua opinião e de falar mais do que o necessário, ao passo que o senhor sueco se mantinha calado, ouvindo o que o jovem francês tinha a dizer - e ele tinha muito a dizer! O senhor sueco apenas se pronunciava para fazer mais perguntas e voltar a posição de ouvinte. A maioria dos suecos que eu conheço se porta assim, e essa é uma das características que mais admiro.

Note: Eu, inclusive, escrevi alguns registros durante meu voo para a Suécia. Link: registros em algum lugar sob as nuvens.

Em Estocolmo, atendentes, motoristas, pedestres, todo mundo se comunicava de forma respeitosa e gentil. Muitos deles chegavam a ser super simpáticos, e foi quando eu me dei conta do quão rude o francês pode ser haha - rindo pra não chorar. Existe, na França, a célebre cultura da politesse (cortesia), que se refere à qualidade de ser cortês, ou seja, cumprimentar de forma educada, usar as palavrinhas mágicas e se referir ao outro como vous e não tu. Não importa o quão simpático e educado você seja, se você usar o tu com alguém desconhecido, você será taxado como rude e malpoli (mal-educado).

Eu admiro muita coisa no estilo de vida francês, mas essa tal politesse française não me desce muito bem. Na minha opinião, é uma hipocrisia sem tamanho, pois, incontáveis vezes, já presenciei momentos em que a pessoa foi desnecessariamente rude, mas, é claro, utilizando o vous. É basicamente um Vai tomar no c*, por favor? Obrigada :)

Quanto ao idioma na Suécia, Inglês é mais do que suficiente. Todo mundo fala Inglês de forma clara, e eu poderia dizer que o sotaque nórdico em geral é muito "limpo". Comunicar-me em Inglês na Suécia foi muito mais fácil e agradável do que na Inglaterra. Enquanto isso, na França, as pessoas ainda estão um tanto quanto atrasadas, mas, ainda assim, mais abertas a falar Inglês - com um sotaque très, très français, mais quand même...

Posts que você vai adorar:

Comentários

  1. Acho fascinante como o nosso ouvido começa a ficar treinado com essa questão dos sotaques quando vc mora na Europa. Adquiri uma habilidade para entender inglês nos mais diversos sotaques e perdi total a vergonha de falar com meu sotaque, especialmente com os franceses e italianos que não fazem o mínimo esforço para falar o mais parecido possível com o sotaque nativo. Isso me destravou total pra falar inglês e melhorou bastante a minha fluência. Adorei teu post!

    www.umnovodestino.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. simmmm, e o mais interessante é vê-los falando super confiantes, sem hesitar por conta do sotaque! amo!

      Excluir

Postar um comentário