a maldição de ser homem

coitado do homem que vem pra esse mundo
pois homem só toca esse chão
depois de um banho de maldição

homem amaldiçoado
não pensa com cabeça de cima
muito menos com cabeça de baixo
amaldiçoado não pensa
portanto está desculpado

ele me olha como açougueiro
me pendura de carne crua
exposta
nua
e analisa meu corpo
o tempo que for necessário
antes de tocar minhas coxas
abrir minhas pernas
me deixar em pedaços

mas homem é assim
veio amaldiçoado
veneno perdoado

e não é culpa dele
é essa maldição de ser homem
que me canta na rua
me bate e me surra
e me deixa insegura

mas tem homem que dá carinho
e me enche de cortejos
diz que sou linda
doce
frágil e inocente
ele gosta quando me calo
quando não ouve minha voz
ele compra uma cadela
faz cirurgia nas cordas vocais
pois cadela de apartamento incomoda quando late
então fico quietinha
enrolada na caminha
esperando ele chegar

e tem homem que presta
que me deixa sair
me deixa beber
me deixa trabalhar
ele não se importa com minhas noitadas
esse homem é um punhado de ouro
pois mesmo amaldiçoado
me deixa aproveitar
de minhas mãos ele não pode escapar
quero esse homem pra mim
ele me deixa fazer o mínimo que um ser humano veio fazer

e tem hom.
(uma mão na minha cara)
homem que qu.
(peraí, querida)
que quer me explic.
(deixa eu te explicar como funciona)
ele acha que eu não sei do mundo
que não tenho opinião
e me explica tudo de novo
cheio de tesão
e não para de falar
meu pescoço começa a pesar
tá quase tocando o chão
e eu já estou cansada da palestra
mas é coisa dessa maldição
e se duvidar ele ainda está lá
dando explicação

alguns dizem que estou louca
que é coisa da minha cabeça
que eu vou ficar sozinha
mas ele
ele somente
é o único homem que suportaria minha loucura
tenho sorte em tê-lo

tem homem que escreve romances
livros que ficam para a eternidade
algo sobre uma costela
algo sobre Eva vir de Adão
mas não Adão de Eva
e eu fico um tanto confusa
pois nunca vi mulher sair de homem
mas homem
homem nessas terras
vem do meu útero
cresce seguro
e desce rasgando as paredes da minha vagina

e veja Maria
um modelo de mulher
não precisou de um orgasmo para gerar vida
quieta e compassiva
aceitou as ~boas novas~ de um tal de
anjo?
e deus me livre abortar
ela jamais abortaria
ela é Santa Virgem Maria
ela está no meu altar

mas é coisa de homem
homem é assim mesmo
coitadinho dele
não escolheu ser amaldiçoado
é coisa do veneno
veneno desculpado

2 comentários:

  1. Realmente temos profanos. O pobre decapitado João Batista que o diga, propulsionou a ideia da virgindade ser sinônimo e único caminho para santidade segundo os apócrifos. Lamento por todos os infortúnios gerados pelos os da minha laia, acredito firmemente que a “maldição” por nós incumbidas tenha sido um fruto da sociedade, afinal, tivemos nossa tábula rasa não é mesmo? Apesar de todos os arquétipos. Muitos de nós lutamos contra o significado pejorativo de ser homem, e tentamos dar um sentido mais nobre, como deveria e é de ser.
    Um belo e expressivo poema. Meus parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jonathas! Muito obrigada por esse comentário e toda a atenção. E sim, é uma lástima... um abraço!

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo