documentários históricos para cultivar seu intelecto no tempo livre

Eu fui uma aluna muito dedicada em Inglês, Português, Biologia e Arte durante a época da escola. Durante o cursinho preparatório para o vestibular, eu me tornei muito, mas muito forte em Matemática, e tive uma sementinha literária plantada dentro do meu peito. O tempo passa, e nós vamos desenvolvendo habilidades e cultivando interesses diferentes, mas foi apenas recentemente que realmente comecei a gravar enredos da História do mundo. Eu passei boa parte da minha vida estudantil tentando memorizar datas e nomes sobre impérios, "descobrimentos" e revoluções e, miseravelmente, esquecendo tudo no dia seguinte.

É incrível como realmente acreditamos nos rótulos que nos são impostos ao longo da vida. Sou boa Inglês, não sou boa em História. Ok, mas será que paramos um segundinho para pensar o porquê? Eu precisava aprender para as provas. Eu fui uma criança/adolescente muito ativa, e tudo o que eu queria era sair daquela sala de aula. Meus professores do Ensino Médio eram mestres na arte dos slides maçantes e dos monólogos que me colocavam para dormir como doce sonífero. Era tudo muito distante e fatídico, e a foma como História me foi entregue, diversas vezes, não mexeu com minha emoção.

Eu não aprendi muito quando eu tinha que aprender. Hoje em dia, contudo, eu quero aprender, então venho assistindo a documentários e séries históricas na Netflix - ai, se eu tivesse Netflix na época da escola. Assisti recentemente ao The Last Czars (os últimos czares), um docudrama que mostra o reinado de Nicolau II, o último imperador da dinastia Romanov da Rússia, no final do século XIX e início do século XX. Eu havia estudado tudo isso na época do colégio, e você acha que eu lembrava de algo? pff

Um dos meus desenhos animados favoritos durante a infância era Anastasia, da Disney - lembra? Eu tinha esse filme em fita - aqueles tijolões - e o fazia trabalhar pelo menos 1x por semana. Foi muito interessante comparar The Last Czars com o desenho que animou minhas tardes desocupadas. No desenho da Disney, Rasputin foi apresentado como um mago maléfico, todo mundo era pobre e várias mulheres queriam se passar pela grã-duquesa Anastasia, e agora eu entendendo o porquê. Super recomendo!

No momento, estou assistindo ao documentário Cuba, que explica a história de Cuba (dã) desde seu período colonial. O documentário se desenrola em 08 episódios super bem explicados e com historiadores de várias partes do mundo.


Ter um olhar curioso para o que está acontecendo a nossa volta e no mundo é uma reação em cadeia, pois um fato leva a outro, que nos conduz a uma outra história, a um outro país, a outras obras. O documentário Cuba mencionou o livro The Old Man And The Sea, por Ernest Hemingway. Eu li esse livro em Inglês há muuuitos anos atrás, e, para ser sincera, eu não lembro muito bem do que aquelas páginas me disseram, e eu tampouco sabia do contexto no qual aquele livro fora escrito. Conhecendo a ligação entre Cuba e Ernest Hemingway, adicionei The Old Man And The Sea a minha lista de leituras. Como eu disse anteriormente, ter um olhar curioso é uma reação em cadeia.

2 comentários:

  1. Amanda, entrei exatamente nessa mesma vibe quando me mudei pra Ucrânia em 2014. Desde então, venho aprendendo tudo que nunca aprendi direito na escola com todos os documentários e visitas a museus e exposições ao longo dos últimos anos. Além das leituras. Antes de estrear o "The last czars", assisti o "Trotsky", também disponível na Netflix (pelo menos acho que ainda está). Vale a pena assistir "Chernobyl"da HBO tb, caso vc não tenha assistido. Eu realmente mergulhei na história e cultura dos leste europeu e olha, é uma viagem fascinante ahahaha Tb comecei a assistir Cuba recentemente, mas preciso estar bem focada pra continuar pq é um volume grande de informações e a estrutura do doc é mais tradicional, então às vezes me disperso um pouco.

    www.umnovodestino.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trotsky - anotadíssimo! O bacana é quando tu aprende sobre o basicão, e depois começa a aprofundar. Eu vi algumas reviews sobre The Last Czars falando que o docudrama é muito superficial, ao ponto de ser algo negativo.
      Eu já assisti Chernobyl há um tempo atrás, confesso que fiquei tensa hahhaha.
      Siiiim, nossa, Cuba é muita informação ao mesmo tempo, e se torna ainda mais complicado com a mudança de idioma dos comentadores. Eu ficava voltando umas partes o tempo todo hahahha

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo