sabe o que eu adoro?

Eu adoro caminhar por aí. Eu ponho fones de ouvido (fones sem fio, outra coisa que adoro) e vou me perdendo pelas ruas, vendo vitrines de lojas curiosas, a arquitetura charmosa dos prédios, a forma como as pessoas se vestem. Eu adoro ser uma abelhinha que tudo observa, em busca de pólen para fabricar meu mel.

Eu adoro ser cliente fiel e ser reconhecida pelos atendentes. Eu adoro chegar na lojinha de conveniência em La Défense toda Terça e Sexta, dar bom dia para o atendente e ouvir ele dizer Un café allongé sans sucre! (Um café longo sem açúcar!) O café dessa lojinha nem é tão bom, mas a simpatia daquele senhorzinho que me atende vale mais do que qualquer café.

Eu adoro passar o dia sozinha. Eu ando bastante pela cidade durante o dia enquanto trabalho, e eu adoro pipocar para cima e para baixo sozinha enquanto escuto música. Adoro fazer compras sozinha. Adoro ir ao supermercado e passar um bom tempo descobrindo novos produtos nas prateleiras sem ninguém a minha volta me apressando. O supermercado mais bacana que você vai encontrar aqui na França é o Monoprix, que tem absolutamente tudo! Quando chego na sessão de cosméticos, eu já sei que estou prestes a entrar em um loop interminável e que provavelmente ficarei presa naquele tempo e espaço. Sim, eu adoro passar o dia sozinha, mas também adoro voltar para casa e ter um chéri com quem eu possa cozinhar uma polentinha com molho de tomate para a janta.

Eu adoro gentileza por si só. Uma vez eu estava no metrô e vi uma senhora com lindos olhos azuis dando seu lugar para um guri mais novo, pois assim ele poderia se sentar perto de seu amigo. Ela veio para perto de mim, e eu notei que eles não haviam agradecido. Aquilo me incomodou, sabe? E eu disse para ela Wow, eles poderiam ter agradecido... Sabe o que ela me respondeu? Ela disse com a maior paz do mundo Tudo bem, eu não me importo. Eu só queria que ele pudesse se sentar perto de seu amigo, e isso me basta. Essa resposta foi basicamente um leve tapa na minha cara com luvas de seda rosa bebê. Esse tapa foi um carinho. Eu amo tapas que são carinhos.


Eu adoro frutinhos de cor vermelha e bordô que contrastam com folhas verde floresta. Sim, eu também adoro o Outono e as piruetas que as folhas desenham antes de tocarem o chão. Para mim, o Outono é, e sempre será, a mais linda expressão de morte. A morte. O renascimento. As primeiras manifestações de vida. Um carrossel que voltou a girar. Essa manhã, percebi que a terra está acordando e cochichei embaixo do meu cachecol We're alive again. (Estamos vivos novamente.) Eu cochichei em Inglês, pois foi a primeira língua que meu cérebro encontrou, e eu adoro isso também! Essa capacidade de me adaptar a diversas línguas ao mesmo tempo.

Adoro oferecer ajuda nas estações do metrô. Adoro ajudar mamães a subir o carrinho do bebê escada acima. Adoro ajudar estranhos a carregar suas malas pesadas. Eu adoro quando estranhos me ajudam a carregar minhas malas pesadas.

Eu adoro elogiar roupas e o cabelo de mulheres que encontro pela rua. Eu não consigo me conter, eu preciso muito que elas saibam o quanto elas estão arrasando, tipo aquela vez que eu disse para uma mulher o quanto eu amei o vestido que ela estava usando. Ou tipo aquele dia que eu falei para uma mulher no elevador o quão lindo seu cabelo azul bebê era. Eu adorei ver o brilho nos olhos dessas mulheres quando receberam os elogios inesperados. Eu adoraria saber que elas também estão elogiando outras mulheres por aí.

Eu adoro me vestir com roupas soltas. Looks soltos e claros. Eu adoro de paixão colocar um sweater bem larguinho e me cobrir com um cachecol até o limite dos olhos, que se escondem entre essa estreita janela entre o cachecol e minha franja. Eu sou um raio de sol quando não preciso me preocupar se minha barriga está aparecendo, ou se estou muito inchada para uma saia colada.

Eu adoro ver pessoas meio que dançando de cantinho com seus fones de ouvido. Elas fazem isso por dois motivos: (1) elas estão tão contentes e having a good time quee não conseguem conter sua dança, ou (2) elas simplesmente não ligam para o que as pessoas vão pensar. Eu adoro esses dois motivos.

Eu adoro coisas simples, e adoro adorá-las. Eu adoro banho quente. Eu adoro meias novas. Eu adoro ter um passe de transporte mensal e não me preocupar em pagar tickets toda vez que passo pela catraca. Eu adoro apoiar minha mão na página que estou lendo, percorrendo cada linha enquanto sinto a textura da folha. Eu adoro a sensação de recém ter lavado a louça. Eu adoro fumar cigarro lá de vez em quando. Não sou fumante, e minha carteira de cigarro dura meses. Eu também adoro comer frutas de manhã e saber que elas nutrem meu corpinho. Eu adoro não ser extremos. Eu adoro me permitir.

Comentários

  1. E eu adoro ler seu texto, cada palavrinha dá uma vontade danada de aproveitar cada gotinha de vida. Esse em especial eu li ouvindo "dispute" de Yann Tiersen, não sei se é o fato de você morar em Paris mas senti que iria combinar demais. ♥️

    ResponderExcluir
  2. Menina do céu, eu adoro passar aqui nesse seu cantinho. É tão gostoso esse seu jeito de escrever. Me traz um quentinho no coração que você não tem ideia!

    ResponderExcluir
  3. E eu adoro como eu sempre me identifico com os teus textos, o como o teu blog tem um poder incrivel de me deixar com o coração quentinho ❤

    Carol Justo | Justo Eu?!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

postagens mais visitadas

Aprendi com as francesas: roupas largas e confortáveis + análise de um guarda-roupas sem carinho

como a escrita pode mudar sua vida + relato pessoal + dicas

como encontrei emprego em Paris