eu quero que esse post te passe contentamento e esperança


Eu tenho algo que muitas pessoas perderam no meio do caminho: aquela felicidade inocente que mora no brilho dos olhos de crianças. Algumas pessoas detestam esse meu modo unicórnio mágico, enquanto outras amam estar ao meu lado, pois sou a amiga que distribui shots de positividade e que os incentiva a ousarem. Uma vez, recebi o melhor e mais genuíno elogio que alguém poderia me dar. Ele encarou meus olhos por longos minutos, encostou a ponta do dedo indicador no meu peito e, traçando uma meia-lua, disse é como se tivesse um arco-íris dentro de ti.

Alguns de vocês vão pensar Ah, mas é óbvio que é fácil ser feliz assim! A Amanda leva uma vida boa, consegue tudo o que quer. A Amanda não tem problemas. Bem... Ainda tenho problemas, mas hoje em dia sei lidar melhor com eles. Provavelmente você não saiba do meu passado e da adolescente doente que fui. Exatamente. É esta a palavra: doente. Eu não saio por aí espalhando essa fase da minha vida que me persegue e me machuca. É uma sombra nebulosa que ainda estou aprendendo a processar. Quando comento com alguém sobre os problemas que enfrentei durante minha adolescência, conto apenas algumas partes menos chocantes; algumas partes das quais eu não sinta vergonha. Você pode apostar que nem minhas melhores amigas sabem desses detalhes mais obscuros. Eu ainda não tenho coragem de contar para alguém - talvez algum dia.

Então, por favor, não tenha essa imagem de mim, pois sei que nesse mundo virtual é muito fácil construir aparências. Pelo fato de não nos sentirmos confortáveis expondo nossas vulnerabilidades na internet, é bem provável que pessoas ao redor do mundo que tenham/tiveram o mesmo problema que eu (ou pior) não saibam que tal problema possa ser contornado, e que elas podem sim sonhar, conquistar tudo o que desejam, sentir o peito leve e ser felizes.

Acredito que a adolescência conturbada que tive e o constante desconforto e sofrimento que caminhava bem grudadinho em mim fizeram com que eu continuamente buscasse alegrias e prazeres. Eu precisava me sentir bem e ver o lado bom das coisas senão eu pereceria, mergulhada nas águas caóticas que inundavam meus pensamentos. Entende? Eu tive que aprender a ser positiva. Eu tive que aprender a ser grata pelas simples e pequenas coisas que me afastariam da dor que eu sentia, mesmo que por breves minutos. Acredito que esse hábito permaneceu no meu cotidiano, e é por isso que sou tão grata e tão alegre. É por isso que estou sempre sorrindo. É por isso que coloco muito significado em tudo o que faço, seja no preparo de um iogurte, ou em apenas ver a chuva cair.

Esse hábito que ficou em minha vida consequentemente me tornou mais sintonizada com o universo. Eu acredito em magia; acredito na Lei da Atração e, assim sendo, o universo só me dá mais e mais e mais, pois essa gratidão que sinto é genuina demais, e é assim que vou longe! Não podemos comparar tristezas, por mais que haja sofrimentos e carências "mais severas" do que outras no que diz respeito às necessidades básicas do ser-humano (alimento, moradia, ambiente familiar saudável). Mesmo assim, durante muito tempo achei que eu não era digna de reclamar da minha dor, pois sempre tive um teto para morar, uma mesa farta e uma família que me ama. Sinceramente, faz pouco tempo que estou aceitando e assimilando tudo pelo o que passei durante minha adolescência, e que essa dor que senti não foi brincadeira, pelo contrário, foi coisa séria. Foi algo que me fez enxergar o quão forte sou e sempre fui, pois mesmo imersa naquele constante desconforto, ainda existia uma Amanda dentro de mim que procurava alegria e que sabia que merecia ser feliz.

Eu espero que esse post te passe contentamento e esperança. Eu espero que você saiba que ainda dá para virar o placar e vencer essa partida. Se quiser, ainda é tempo de roubar o apito do árbitro e gritar eu vou é mudar as regras do jogoooooo! E como você vai fazer isso? Eu não sei, caro leitor... Eu não te conheço. Contudo, você pode começar fazendo algo muito simples! Pegue um papel e uma caneta, respire fundo 03 vezes e anote 10 momentos desse dia de hoje pelos quais você é grato. Por favor, faça isso. É a única que eu te peço :)

Comentários

  1. Sempre escondemos algo das pessoas, as vezes porque foi algo que de certa forma nos envergonhou mas que no fim serviu como exemplo. A vida é feita de batalhas, se elas não existissem, se as coisas fossem fáceis, nós não aprenderíamos e tudo seria sem graça.

    Tudo tem seu tempo certo, seja pra acontecer algo ou pra nos abrirmos. É difícil aprender que existe a lei da atração mas se paramos pra perceber, todo e qualquer pensamento que temos, acabamos recebendo de alguma forma.

    Adorei seu relato, todos nós somos humanos, vivemos algo que nos fez mal, tivemos atitudes que nos envergonhou. Eu acredito que o blog foi feito para compartilhar coisas boas e aprendizados, quando necessário. Eu amo seu blog porque você consegue compartilhar os momentos de uma forma que nos faz sentir presentes. Vou aderir a dica de anotar as 10 coisas que me deixaram grata e ser mais positiva com o universo.

    Kisu,
    Jaque de Lua 🎔

    ResponderExcluir
  2. a vida fica mais leve mesmo quando a gente passa a encarar nossas dores sem comparar nossos altos e baixos com ninguém. o fato de entender nossos privilégios não apaga nossos desconfortos né? todo mundo tem uma história. devemos respeitar as dores alheias e as nossas também. acho que se algo está te incomodando, então esse "algo" não é besteira.

    confesso que não sou do tipo que transborda gratiluz o tempo todo. aceito e até gosto de ter meus momentos "só vim aqui pra reclamar e não pra resolver" porque isso dá um up nos meus momentos bons também. pelo menos na minha cabeça funciona assim HAHAHAHA meio que entendo meus processos e sensações e aceito esse equilívrio. mas também gosto do ritual de pensar em coisas boas quando me sinto meio perdida :) acho que no fundo todo mundo tem sua dose de gratiluz né? :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Form for Contact Page (Do not remove)