como a escrita pode mudar sua vida + relato pessoal + dicas


Eu escrevo. Eu escrevo bastante. Eu escrevo bastante todos os dias. Every single day. Meus amigos ficam um pouco chocados/maravilhados quando percebem a conexão que tenho com a escrita, e às vezes não compreendem essa minha necessidade e os benefícios que um caderno e umas canetas coloridas me proporcionam. Normalmente tenho 01 único caderno grosso, e nele registro toda e qualquer parte de mim: to-do lists, agenda de trabalho, planner semanal, estudos de Inglês e Francês, mandala lunar, postagens para o blog, algumas ideias geniais, algumas ideias ridículas, pensamentos, desabafos, poemas, cartas que enviarei, cartas que não enviarei e algumas manchas watercolor que se formam com lágrimas inesperadas.

Escrever diariamente e compartilhar essas partes de mim com as páginas do meu journal me traz uma série de benefícios no que diz respeito à produtividade e organização, mas esse hábito está também relacionado à uma forma de conexão comigo mesma. Muitas pessoas não utilizam dessa prática pois realmente não se identificam com ela, mas acredito que muitas outras nunca ao menos tentaram e não têm noção das melhorias que ela pode agregar ao nosso camarote cotidiano e saúde mental. Esse processo é muito subjetivo, então vou compartilhar as maravilhas que a escrita vem me proporcionando, bem como umas dicas para você dar início a essa jornada de introspecção e autoconhecimento.

aterramento e percepção

Não sei você, mas eu passei bons anos da minha vida desconectada de mim mesma. Era como se eu estivesse com todo mundo, menos comigo mesma; em todos os lugares, menos dentro de mim. A escrita me puxa para o agora e me aterra; faz os ponteiros estacionarem e cria uma bolha temporária ao meu redor, permitindo que eu perceba atentamente meus sentimentos e minha realidade.

Dica: Se você quiser dar uma chance à escrita, recomendo comprar um caderno que você goste e que sinta prazer de nele escrever. Comece escrevendo qualquer coisa que vem à mente e não se julgue, esse caderno é somente seu, e você não precisa mostrá-lo para ninguém. Não se preocupe muito com gramática e vocabulário intricado; deixe sua mente fluir e aproveite o processo. Não foque no resultado final, apenas viva o agora.

organização, clareza e mente leve

Sabe quando você tem mil coisas para fazer, não sabe por onde começar e pira o cabeção? Então, pode ser que você, de fato, tenha muita coisa para resolver, mas pode ser que você esteja exagerando um pouquinho. Pode ser que aquele turbilhão de pensamentos e tarefas a serem cumpridas não te permita enxergar de forma clara e pragmática. Uma vez que suas tarefas se encontram listadas bem a sua frente, você tem consciência do que precisa realizar, bem como do que precisa ser feito para chegar até lá e dar aquele check (✓) gostoso!

Dica: Faça uma lista de todas as coisas que você precisa realizar ao longo do dia. Liste atividades mais elaboradas como a entrega de um relatório, e também tarefas mais simples como a organização de uma gaveta. Dê aquele check maroto (✓) e aproveite sua glória haha.

planejando o futuro

Onde você quer estar daqui 05 anos? Ou mesmo daqui 01 ano? O que você quer estar fazendo? Eu, pessoalmente, sei que quero estar morando na Itália ano que vem, e essa é a minha metona do momento. Postei aqui no blog recentemente sobre minhas metinhas, metas e metonas, e estou sempre revisando esses goals que estabeleci para me certificar de que continuo focada. Hoje em dia reconheço meus sonhos como metas tangíveis, e compreendo que para transformá-las em realidade necessito de apenas três coisas: (1) anotar o passo-a-passo do que deve ser feito, (2) partir para ação e (3) dar tempo ao tempo.

Dica: Você já tirou um tempo para analisar o que você vem fazendo da sua vida e para onde você quer ir? Muitas vezes não progredimos na vida, pois (1) não sabemos quais são nossos sonhos, (2) achamos que sabemos nossos sonhos, mas estamos iludidos, (3) não sabemos ao certo o porquê daquele sonho. Você já listou suas metinhas, metas e metonas? Se não, bora! Se sim, talvez esse seja o momento de verificar se você está fazendo o que precisa ser feito para alcançá-las.


desabafos, cartas e lágrimas

Vou citar um exemplo bem específico, pessoal e delicado da minha vida, ok? Eu amo meu pai. E ele é um homem honesto e com um grande coração, e sou muito sortuda por poder chamá-lo de pai. Segundo minha mãe, eu era muito ligada a ele quando eu era criança, e sempre queria estar pertinho dele. Porém, durante minha adolescência esse lindo relacionamento ficou extremamente fragilizado e nos distanciamos muito, e eu nunca soubera muito bem como lidar com esse sentimento que carregava.

No final do ano passado eu me permiti tocar nessa ferida e refletir sobre nossa relação pai-filha e escrevi tudo o que vinha a minha mente. Escrevi sobre meus atos, sobre meus obstáculos, minhas fraquezas e arrependimentos. Eu não havia notado, mas estava escrevendo uma carta para meu pai com um pedido de desculpas. Quando terminei de escrever aquela suposta carta, notei o quão manchadas as páginas estavam por conta das várias lágrimas que caiam; notei o quão leve eu estava e do quanto eu precisa fazer aquilo. Não apenas estava pedindo desculpas para meu pai através das páginas naquele caderno, como também estava pedindo desculpas para mim mesma, e enquanto escrevia as últimas palavras, eu já havia me perdoado.

Foi um momento bem forte, e eu jamais havia pensado em escrever uma carta para meu pai a fim de esclarecer nossa situação. Eu deixei aquela carta manchada dormente por alguns dias, até o dia que resolvi reescrevê-la e finalmente mandá-la para meu pai. Eu tenho certeza de que essa carta deixou meu pai contente, mas somente eu sei como meu coração ficou mais leve durante todo esse processo.

Dica: Converse com seu caderno como se estivesse conversando com alguém. Diga tudo o que você gostaria de dizer para essa pessoa. Você não é obrigado a mandar essa carta de fato, mas aposto que você terá uma maior compreensão e clareza do que te aflige. Além de cartas, você também pode escrever uns desabafos. As folhas do seu caderno podem se tornar o seu melhor ouvinte - até mesmo um amante.

gratidão

O ser humano é um bicho que gosta de reclamar, né? Os franceses têm fama de reclamões, e eu assino embaixo haha. Contudo, essa característica não é apenas francesa, e está embutida tão fortemente ao ponto de algumas pessoas terem que estipular uma regra diária do tipo só posso reclamar uma vez ao dia. Não estou dizendo que as pessoas não deveriam reclamar e que a vida é um mar-de-rosas, mas algumas pessoas não se dão conta de que também podem agradecer. Pode não parecer grande coisa, mas é! Reconhecer todos os pequenos detalhes gostosos do dia-a-dia traz conforto e deixa o coração quentinho.

Dica: Liste 10 coisas boas que aconteceram no seu dia. Veja bem, não estou falando de coisas que acontecerão, mas que já se realizaram; reconheça sua realidade e seu tempo presente, e faça isso todos os dias. Mas, Amanda, eu não tenho 10 coisas boas para agradecer todos os dias. É claro que tem, meu querido! Você não precisa agradecer apenas por grandes feitos e conquistas. Reconheça e agradeça por um abraço amigo, uma xícara de café, uma música que te animou, meias novas, um livro que você está amando ler.

às vezes vira poema/inspiração

Sempre que anoto cenas interessantes que encontro nas ruas, sentimentos e vontades, fico atenta ao potencial criativo daquelas palavras e em como posso transformá-las em arte - não é à toa que o nome do meu blog é my life as work of art. Eu já criei poemas bem bacaninhas tomando como molde uns desabafos que estavam presos na minha garganta.

Dica: Se você está passando por um bloqueio criativo, não fique trancado em casa esperando que sua criatividade entre pela sua janela como uma fada mágica. Por mais que estejamos vivendo esse cenário COVID-19, tente dar umas escapadinhas sempre prezando pela sua segurança e dos outros ao seu redor, pelo amor da deusa! Em alguns países já está rolando o desconfinamento, então fica mais fácil de colocar essa dica em prática. Pegue um caderno, uma caneta, sente em algum lugar que te traga conforto e tranquilidade e comece a descrever o que seus olhos permitem. Não pense no que você terá que fazer assim que chegar em casa. Concentre-se no movimento dos arbustos, no vento que te namora, no sorvetes de derretem e lambuzam os dedos, na conversa entre tamancos e e as pedras da calçada.

é assim que estudo

Quando estudo Francês e Inglês utilizo a escrita como uma forma de me manter focada no que estou fazendo, pois, believe it or not, pode até parece que sei o que estou fazendo da minha vida, mas o elemento ar está muito presente na minha constituição, e eu tendo a me distrair facilmente e começar a fazer outras coisas ao mesmo tempo. A escrita foi a forma mais efetiva que eu encontrei até hoje para meus momentos de estudo, anotando exemplos, palavras que desconhecia e umas dúvidas que surgem.

Dica: Próxima vez que você for estudar, tome nota daquilo que você considera necessário, mas não faça de qualquer jeito. Comprometa-se a ser organizado e caprichoso: seu momento de estudo atingirá um outro patamar. 

é fofo, terapêutico e prazeroso

Algumas pessoas gostam de tomar notas no computador/celular e sentem que isso funciona super bem para elas - ótimo! Eu, pessoalmente, sou fascinada por artigos de papelaria: cadernos, canetas, adesivos, carimbos e ahhh vou à loucura nessas lojas! Amo chegar em casa, colocar uma roupinha confortável, uma playlist chill, acender umas velas, preparar um café/chá e decorar as páginas do meu caderno com meus escritos, capricho e carinho. Como falei no início do post, é mais do que apenas uma forma de organização e planejamento, é também um momento de conexão, autoconhecimento e terapia - arte como terapia. Sinto-me aconchegada quando desenvolvo essa arte/terapia BuJo (Bullet Journal) de forma mais minimalista e com uma handwriting bem feita.

Dica: Compre alguns artigos de papelaria que você goste, não precisa ser nada muito caro. Apenas tente criar um mood agradável para esse explorar esse vasto universo dentro de você e se entregue!

Comentários

Form for Contact Page (Do not remove)