Idiomas: sotaque x pronúncia + amar suas origens

Eu tenho vontade de rir da minha própria cara toda vez que lembro o quão chata e fresca eu costumava ser quando o assunto era "sotaques em Inglês". Tenho 27 anos, mas no auge da minha adolescência eu achava que tinha um sotaque "perfeito" e que estava arrasando. E se você acha que tem um sotaque perfeito em Inglês e fica julgando o sotaque brasileiro alheio, eu te faço uma pergunta: o que é esse tal de sotaque perfeito?

Você que é brasileiro sabe a quantidade de sotaques que se transmutam ao longo do nosso Brasil, então me diz aí: qual deles é o perfeito? Se a sua resposta for o meu sotaque é o perfeito, tá na hora de dar uma verificadinha nesse ego aí. Já se sua resposta for não existe sotaque perfeito, pois todos são lindos e charmosos sotaques brasileiros, eu já te considero pacas.

Sou gaúcha, e toda vez que conheço um brasileiro que venha de qualquer Estado acima fico encantada e hipnotizada com sua forma de cantar essa rica língua portuguesa. Eu amo de paixão escutar qualquer tipo de sotaque e intonação, seja em qualquer canto do Brasil ou do mundo, e aposto que você também sente essa faísca dentro de você, e sabe por quê? Porque por trás desse sotaque existe uma história, uma cultura, um ângulo subjetivo que nos é desconhecido, um universo por nós ainda inexplorado. E é isso o que faz um sotaque ser algo tão charmoso - ao ponto de fazer com que eu me apaixone.

E é por isso que eu tenho vontade de rir da minha própria cara. Eu realmente achava que estava arrasando por ter um sotaque em Inglês similar ao de um native speaker - mas eu nem tinha, e ainda não tenho. Mas como assim, Amanda? Como você não tem um sotaque "perfeito"? Você é teacher! Então, foi aqui na França que eu descobri que meu sotaque é brasileiro/latino-americano, e eu jamais conseguirei corrigi-lo - e nem quero!

Uma pessoa que não tenha muito conhecimento e contato com a língua inglesa pode até pensar que sou uma native speaker, mas um native speaker ou qualquer pessoa que tenha um bom ouvido para sotaques reconhece que sou latina-americana - às vezes dizem que sou italiana, mas é por causa das minhas mãos inquietas. Quando notei que meu sotaque latino era palpável, meu mundo caiu por alguns minutos, e comecei a duvidar do meu conhecimento, bem como da minha capacidade como teacher. E depois de refletir sobre o que significa ter um sotaque marcado, o que é saber falar Inglês e o que é lecionar, consegui get my shit back together e ter uma nova visão quanto a tudo isso - uma visão muito mais justa, madura e open-minded.

Falar bem algum idioma engloba uma série de fatores, como ter um bom conhecimento gramatical e léxico, habilidade de se expressar na falta de palavras, demonstrar coerência e por aí vai! Seria o sotaque um fator determinante? Claro que não. Ah, Amanda, mas e se a pessoa fala tão mal ao ponto de eu não conseguir compreender? Bem, meu querido, aí já não estamos mais falando sobre sotaque, e sim sobre pronúncia.

erros de pronúncia que franceses cometem quando falam inglês

Dois clássicos erros de pronúncia que franceses normalmente cometem envolvem as letras H e S, e isso está relacionado à forma como a língua francesa é pronunciada. Em Francês, a letra H não é pronunciada (seja ela muda ou aspirada), então palavras como horaire, haricot, histoire são pronunciadas como "oraire", "aricot", "istoire". Já no Inglês, existe uma diferença de pronúncia entre H mudo (honor, hour, heir) e H aspirado (house, horse, hen), e é por isso que os franceses se confundem tanto na pronúncia do H.

Como moro na França há mais de 01 ano já me acostumei com esse problema H, e consigo compreender o que eles querem dizer, apesar de ser um sério erro de pronúncia. Porém, logo que cheguei na França tive vários problemas em compreender franceses falando Inglês por conta desse problema H, pois a palavra pode mudar completamente se o H não for pronunciado corretamente, por exemplo:

  • heat (aquecer) - eat (comer)
  • hair (cabelo) - air (ar)
  • hold (segurar) - old (velho)

Em Francês normalmente não se pronuncia a letra S na pluralização de palavras, ou seja, o plural de chat (gato) é chats, mas o S não é pronunciado, e franceses acabam carregando esse padrão quando falam Inglês. Então, em vez de falarem I have 02 brothers, eles falam I have 02 brother. Ou pior! Juntando problema S + problema H, o resultado final é catastrófico: I ave 02 brother.

Ficou curioso para ver como isso pode gerar sérios problemas de comunicação? Assista a este vídeo (link) super engraçado de um homem francês em uma entrevista de emprego em Inglês. Sério, esse vídeo é espetacular e resume perfeitamente os problemas S e H.

amando meu sotaque e minhas origens

Como não cometo erros de pronúncia me sinto extremamente capacitada e segura para dar aulas de Inglês, mesmo que ainda haja um grande preconceito vindo de escolas de Inglês aqui na França, como é o caso da escola Wall Street, que somente contrata professores nativos (a Wall Street de outros países, como a Itália, não adota esse requisito). E eu acho isso um absurdo, pois independente de sua nacionalidade qualquer pessoa qualificada é capaz de ensinar qualquer idioma. Além disso, um professor não-nativo tende a ser muito mais empático, pois além de já ter passado pelo processo de aprender uma língua estrangeira, ele também já teve as mesmas dúvidas que seu aluno está tendo.

Vejo franceses se autocriticando brutalmente quanto ao seu sotaque marcado, mas me encanta demais a forma como eles falam Inglês. E o mesmo acontece quando brasileiros falam Inglês, Francês ou qualquer outra língua. Nós não aceitamos nossa pronúncia, achamos feia e a criticamos, mas assim como achamos cool a forma como estrangeiros falam Português, você pode apostar que eles também amam e consideram charmosa a forma como falamos outras línguas.

Apesar de eu me esforçar para aprender e reproduzir de forma correta a pronúncia e intonação das minhas línguas estrangeiras, não tenho mais essa louca obsessão em ter um sotaque "perfeito", pois hoje compreendo que esse "perfeito" não existe. Amo a forma como falo Inglês, Francês e Espanhol, pois através dessas línguas carrego minhas raízes, e tenho orgulho de partilhá-las com o resto do mundo.

Comentários

  1. Olá.
    Amei saber da sua experiência e curti demais saber sobre os sotaques. Acho que ninguém tem tudo perfeito e com o tempo vamos aprimorando ao longo da vida e isso que nos faz ser bacanas e sempre em evolução.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Form for Contact Page (Do not remove)