Château de Versailles + bora viajar com qualidade?


Weekeeeeend! Normalmente trabalho aos Sábados até 3pm, mas quando soube da linda notícia de que teria folga nesse último Sábado que se passou, corri ferozmente em direção ao meu laptop para planejar alguma tripzinha bacana fora de Paris, porque me dei conta de que ando vivendo uma bolha parisiense, e essa França tem mais a oferecer, né não? Estou em uma vibe de querer explorar castelos, e como moro a 1h de Versailles resolvi visitar seu tão renomado château.

Ticket comprado, rota traçada, fones de ouvido plugados: bora! Galera, eu não preciso nem dizer que o castelo é estonteante e ostensivo. É arte em cada detalhe, cada cantinho. Extensas e minuciosas pinturas nos tetos, as paredes forradas em veludo, coleção de obras artísticas onde quer que se passe, mas o que mais amo em castelos/museus/catedrais é a amplitude dos cômodos, que fazem com que eu me sinta como uma pequena formiguinha que observa em silêncio.

Caminhando pelos corredores, eu sentia um forte impulso de tirar fotos - aquele mal que acomete qualquer turista e que o impede de genuinamente imergir em sua trip. É claro que fiz alguns clicks, afinal fotografia é além de um hobby, uma forma de arte, contudo, resolvi guardar o celular no bolso e deixar a bateria morrer. Eu sei que consigo me controlar e fazer um balanço entre momentos que quero ou não fotografar, mas sempre que vejo alguma bela paisagem que me toque de alguma forma, todo aquele sentimento se esvai quando faço clicks. É como se quebrasse toda a vibe, entende? Então faço clicks apenas com as lentes dos meus olhos e os guardo no meu álbum mental :)

Apesar de ser interessante a cada m², o castelo tem seus must-see, e pessoas de várias partes do mundo vêm para Versailles somente para isso, o que torna esses locais em questão um pouco tumultuados e por vezes impossíveis de acessar - a não ser que você voe. Eu não sou o tipo de turista que curte se estressar e passar longos minutos em uma fila para dar um check no roteiro. E por mais que eu seja bem sociável, fico muito enervada quando estou rodeada de pessoas andando para lá e para cá.


Quando comecei a bufar dentro do château, notei que era o momento de sair dali e ir tomar um ar fresco nos intermináveis jardins do castelo. Enquanto eu caminhava pelos jardins, pensava poxa, mas eu estou aqui, paguei ingresso e não vou visitar os must-see? E esse pensamento ficou martelando minha cabeça até me dar conta de que tampouco estava aproveitando a beleza dos jardins pela culpa de não estar dentro do castelo. Tipo, oi? Um looping de culpa totalmente desnecessário. E não apenas eu, mas muuuuitos turistas afora estão sentindo a mesma culpa por conta de expectativas estabelecidas. É como se fosse melhor perder tempo e se estressar, do que simplesmente curtir a viagem e deixar as coisas acontecerem naturalmente.

Lindxs, bora mudar esse conceito de viagem? Tá na hora de desconstruir esse modelo turístico que conhecemos, abrir os braços e aceitar o que o universo está nos oferecendo no momento. Tudo bem se você não conseguiu visitar tal ponto mega conhecido daquela cidade! Tudo bem se você quiser rasgar seu roteiro, jogá-lo em direção aos ventos e só tomar um cafezinho vendo as pessoas passarem. Pare de pipocar de ponto em ponto e passe a apreciar de verdade o momento em que você se encontra. Em suma, não crie altas expectativas, pois as chances de você se frustrar são maiores, ein?



Ai, Amanda, mas como vou a Paris e não vou visitar o Arco do Triunfo? Queridx, não estou dizendo que você não deva planejar sua viagem, pelo contrário, fazer um roteirinho é fundamental para otimizar sua trip, mas imprevistos podem surgir a qualquer momento e seu script vai por água abaixo, como aconteceu com minha amiga Carolina, que teve um acidente de carro enquanto viajava pela Suíça - o suprassumo do perrengue chique.

Então resolvi desfrutar desse verde e desse sol que brilhou calorosamente. Obviamente não consegui conhecer tudo o que queria nos jardins - e tudo bem também! E essa é a parte mais linda de não estabelecer expectativas, pois eu passeava tranquilamente, sem cobrança alguma, apenas curtindo esse belo dia. Aproveitando essa vibe carefree, deixei os domínios do château e fui explorar um pouquinho da cidade de Versailles e nossa-como-amo só caminhar e me perder por aí, descobrir uns cantinhos novos e admirar as peculiaridades de cada novo destino.

apenas uma feirinha em uma praça
O que me faz feliz enquanto estou viajando não é necessariamente o mesmo para você, então fica a pergunta: o que te faz feliz como turista? O que você gosta de fazer? Talvez você prefira visitar museus e monumentos, aprendendo sobre a história local, ou mesmo fazer programas que envolvam a natureza, como hikes, escaladas e arvorismo. Talvez, assim como eu, você queira apenas se perder por aí e deixar as ruas te guiarem! O mais importante é se descobrir como turista e take it easy, for goddess sake!

Comentários

  1. Olá! Amei os lugares dessa viagem, seja aproveitando da forma que der. Me faz feliz como turista conhecer a história local e curtir o momento.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lugar magnífico Amanda, tenho muita vontade de conhecer essa parte da Europa, principalmente Paris.
    As fotos ficaram maravilhosas, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Gente que fotos lindas, elas falam por si só! Gostei da sua experiência sobre diminuir o número de fotografias, durante meu intercâmbio percebi que fiquei muito presa mostrando para minha familia oq estava fazendo e quase me esqueci de viver o intercâmbio.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho seu blog tão poético! As fotos estão uma graça, tem um tom que lembra fotos antiguinhas de Paris <3 acho que já devo ter comentado aqui que tenho muita vontade de morar na França, e tenho certeza que, se isso acontecesse, eu seria uma turista por muito tempo, pois ia fotografar cada lugarzinho sempre que conseguisse *-*

    ResponderExcluir
  5. Como turista em geral gosto de visitar lugares inusitados, sabe aquele lugarzinho que quase ninguém conhece mas que é lindo!! Pois é. Mas tbm não dispenso os grandes pontos turísticos, mas separo um tempo menor para eles, por isso prefiro não enfrentar filas rsrs Mas, devo concordar que a arquitetura desse palácio é maravilhosa demais

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda, tudo bem? Ah, o que dizer de lugares tão charmosos assim? Amo viajar, passar por experiências inesquecíveis e guardar recordações. Acredito que viajar é diferente para cada pessoa. Há quem goste de descansar, de aprender história, ou apenas passear. Já eu amo fotografar e conhecer mais sobre a história do lugar. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tive oportunidade de me descobrir como turista, porque viajei muito pouco na minha vidinha. Mas, nos poucos lugares que conheci, eu sempre esquecia de tirar fotos. Ficava tão imersa na experiência que esquecia MESMO - e depois ainda pensava: poxa, queria ter guardado de lembrança! Por sorte, foram lugares que eu visitei mais vezes e aí sim fiz vários clicks, haha.
    <a href='http://www.literalize-se.com/>Literalize-se</a>

    ResponderExcluir
  8. que lugar maravilhoso, só pelo seu relato deu pra ver como ai é lindo e nossa esse jardim ai eu passaria horas perdida nele hahahhaha.
    Eu sou como você, guardo o celular e só fotografo o que realmente for IMPORTANTE.
    Eu gosto de criar roteiro bem certinho, mas quando é na hora deixo as ruas e lugares me guiarem <3

    ResponderExcluir
  9. Afff, como é bonito, né? Até arrepio. Lindo por dentro, lindo por fora, lindo de todos os ângulos, arte pura e uma ótima maneira de curtir sua folga!

    Eu AMEI sua reflexão sobre a maneira pessoal do turistar porque, caramba, já passou da época de ficar focado no que dizem ser ideal, né? Cada pessoa tem suas prioridades, seus anseios, seus desejos, seus encantos... Então que a gente se encante com o que faz os olhos brilharem! Amei que você mesma se anti-disciplinou e curtiu do jeito que achou melhor!

    ResponderExcluir
  10. Também acho que o conceito de viagem precisa ser mudado! Ainda não viajei muito, mas quero sempre buscar rotas diferentes daquelas que todo mundo já reproduz há anos e anos. Amei o seu post, fiquei aqui morrendo de vontade de viajar logo <3

    ResponderExcluir
  11. Já fui 3x à França e nunca fui ao Palácio de Versailles. Mas um dia eu vou. haha... Bem como você disse, cada turista tem suas preferências. Eu amo castelos e já visitei muitos, mas tb adoro um turismo sem planejamento. Algo que fiz em Paris na primeira vez que fui, foi pegar o metrô e parar em estações não famosas e ficar passeando pelas ruas. Depois pegava outro metrô e parava de novo. Foi muito legal vez os parisienses vivendo a vida normal longe das áreas turísticas.
    Qdo li o Livro A LIVRARIA MÁGICA DE PARIS fiquei mto inspirada para ir praí de novo e fazer um passeio pelos canais da França em um barco tipo o do livro. Boa sorte em suas aventuras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Form for Contact Page (Do not remove)