o tanto que esta árvore significa para mim

Venho me entregando à pratica de diversas formas de arte, e tenho me identificado muitíssimo com desenho, principalmente quando são em um estilo mais minimalista e clean. Desenhei essa árvore, cujo nome ainda não sei, mas que ainda vou descobrir. Eu arriscaria dizendo que é um pinheiro ou um cedro (se você souber, dá uma mão aí, please).


Aqui em Paris encontro algumas por onde passo, e toda vez que encontro uma - e que ela me encontra - é como se despertasse em meu peito um amor incondicional, junto de uma calmaria e conforto, além de muita gratidão. Por vezes fotografo uma ou outra, mas decidi parar de fotografar momentos gostosos como esse, pois a magia mora no momento em si, não em clicks, então prefiro tirar fotos com meus próprios olhos. Tenho uma única foto decente dessa coisinha linda, saca só!

Creio que amo demais essa árvore pois me lembra um chapéu de bruxa, cuja ponta tomba para o lado de tão alto que é. Por conta disso, lembro da conexão com a Terra, com os lindos detalhes da natureza e do Divino que habita em todas as coisas.

No Domingo, cheguei extremamente perto de uma e a encarei durante um longo tempo, e eis que comecei a enxergar minúcias que nunca enxergara anteriormente. As diversas cores do tronco, a textura, algumas lascas que descascavam. Percebi as gotas d'água que dela pingavam pelos resquícios da chuva, e então começo a notar um jogo de brilhos e cores proveniente do reflexo entre raios solares e laminas de água. Comuniquei-me com suas rachaduras e as diversas formas de vida que nela habitam. Eu toquei a árvore. A árvore me tocou. Naquele momento entendi que elas são seres vivos, mas um entender genuíno, sabe? E não apenas aquele velho conceito que aprendemos na escola. É como se eu estivesse frente a frente com alguém muito antigo, muito sábio e sagrado; um ser tão vivo quanto qualquer outro ser desse universo.










Comentários

Form for Contact Page (Do not remove)